FÓRUM DISCUTE ATUAL SITUAÇÃO ENERGÉTICA DO PAÍS

FÓRUM DISCUTE ATUAL SITUAÇÃO ENERGÉTICA DO PAÍS

Direto do IDEIAS0 comments

Os desafios e as oportunidades que envolvem o setor energético foram debatidos nesta segunda-feira (23) durante o VII Fenergia – Fórum Capixaba de Energia. O evento colocou em discussão a situação do setor energético no Espírito Santo e no Brasil, projetos e ações importantes para o fortalecimento e a diversificação da matriz energética do Estado, entre outros assuntos. As apresentações, com especialistas de todo o Brasil, aconteceram das 8h às 18h20, no Sheraton Vitória Hotel, Praia do Canto.

Com o tema “Energia para o desenvolvimento: do planejamento à competitividade”, o Fenergia contou com palestras, painéis e talk show para empresários, agentes do poder público e representantes da sociedade civil. Os assuntos abordados incluiram questões envolvendo as perspectivas para o setor de petróleo e gás, mudanças na regulação energética, financiamentos para o setor, eficiência energética e expectativas para a geração distribuída.

Dentre as autoridades nacionais estão o superintendente da Organização Nacional da Indústria do Petróleo (ONIP), Alfredo Renault; o consultor e ex-presidente da Eletrobras, José Luiz Alquéres; o presidente da Associação Brasileira dos Investidores em Autoprodução de Energia (Abiape), Mario Luiz Menel da Cunha; a assessora da Diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Natália Addas Porto; e o presidente da Comissão de Minas e Energia (CME) da Câmara dos Deputados, o deputado federal Rodrigo de Castro.

Já o Espírito Santo foi representado, entre outros, pelo diretor da Agência de Serviços Públicos de Energia do Estado do Espírito Santo (Aspe), Henrique Mello; pelo diretor de Regulação da EDP Escelsa, Donato da Silva Filho e pela Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes).

Na abertura do evento, a Agência de Serviços Públicos de Energia do Estado do Espírito Santo (Aspe) assinou um termo de cooperação para a estruturação do Programa de Eficiência Energética com diferentes instituições, dentre elas o Banco de Desenvolvimento do Estado (Bandes), Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Sebrae-ES, Espírito Santo em Ação, Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Espírito Santo (Crea-ES). O documento prevê um trabalho integrado para reduzir o consumo de energia elétrica, incentivar o uso de energias renováveis e fortalecer a consciência para o uso racional do produto nas empresas.

Henrique Mello, diretor-geral da Aspe, destacou o momento de crise energética pela qual passa o país, com retração de investimentos e elevação de custo das tarifas. Diante desse quadro, o diretor reforçou a importância do Fenergia para debates e discussões sobre a questão energética.

O secretário de Desenvolvimento, José Eduardo Azevedo, falou da importância que o Governo do Estado dá ao tema energia, fundamental para o desenvolvimento capixaba, e da necessidade da criação de mecanismos que incentivem e abram janelas de oportunidades para o Estado.

Em seu discurso, o vice-governador César Colnago afirmou que o Fenergia é um marco importante para o Espírito Santo, tendo em vista as discussões sobre fontes energéticas, competitividade e a construção de uma governança com novos padrões de eficiência no setor.

InformaçõesSEDES – Governo do Estado do ES

 

Deixe uma resposta